Sites Grátis no Comunidades.net Hospedagem de Sites com cPanel, Domínio, Emails, PHP, Mysql, SSL grátis e Suporte 24h

 Modelismo - AVIAÇÃO MILITAR PORTUGUESA


ALPHA JET

1993 - 2018

 

 

 

 

NOVIDADE

SHOP - Kits Construction 

 

SHOP - Aviation Art 

Compre pinturas artísticas em tela das aeronaves militares portuguesas, aqui 

 

 

 

Visite também os

meus Sites:

 

Modelismo - AVIAÇÃO MILITAR MUNDIAL

 

OBERION - Fantastic

Fantasy Art

 

 

 

ÍNDICE

 

ATENÇÃO: as miniaturas expostas neste Site não

estão à venda, são de colecção privada.

 

NOVIDADES

(Mai/Jun/Jul/Ago 2019)

C-212-100A Aviocar

PV-2C Harpoon

Magister MK I

Mohawk MK IV

Hurricane MK IIC

SB2C-5 Helldiver

  

AERONÁUTICA MILITAR

P-39D Airacobra

Mohawk MK IV

Master T.MK III

Lysander MK IIIA

Blenheim MK IVL

P-38G Lightning

Spitfire LF.MK VB

Hurricane MK IIC

 

AVIAÇÃO NAVAL

Beaufighter MK X

Beaufighter TF.MK X

 

FORÇA AÉREA PORTUGUESA

AT-6C Texan

Harvard MK IV

T-6G Texan

SA-316B Alouette III

Fiat G.91R/4 Gina

Fiat G.91R/3 Gina

Fiat G.91T/3 Gina

A-7P Corsair II

Alpha Jet-A

FTB-337G Super Skymaster

DHC-1A Chipmunk

DO-27A-4

F-47D Thunderbolt

F-84G Thunderjet

T-33A T-Bird

F-86F Sabre

T-38A Talon

F-16B Fighting Falcon

C-212-300S Aviocar

 

 

CONTADOR 


Total de visitas: 209209
Koala - o novo helicóptero da FAP

 

 

 

Agusta-Westland AW-119MK2 Koala

 

 

 

Na Força Aérea Portuguesa:

 

A falta de helicópteros ligeiros para dar Apoio Aéreo Armado a operações militares e fazer evacuações de grande risco no terreno, sem depender de outros países, foi uma das falhas que as Forças Armadas Portuguesas detectaram na sua missão pela ONU, na República Centro-Africana, onde têm estado sob fogo inimigo. Para preencher esta lacuna, a FAP-Força Aérea Portuguesa adquiriu cinco helicópteros ligeiros Agusta-Westland AW-119MK2 Koala.

A FAP terá estas cinco unidades operacionais até 2020, por 20,5 milhões de euros, incluindo treino e formação de pilotos com vista à (IOC-Initial Operational Capability). O sexto e o sétimo helicópteros são opções adicionais e poderão eventualmente ser entregues entre 2021 e 2022.

O helicóptero AW-119MK2 Koala foi seleccionado pela FAP após uma avaliação completa e rigorosa dos modelos concorrentes, demonstrando que este era o mais adequado para atender os requisitos.

O Koala é um helicóptero ligeiro moderno, com uma estética bonita e boa aerodinâmica o que lhe proporciona excelentes qualidades de voo, altos níveis de controlo, enorme manobrabilidade e elevada segurança. Ele proporciona muito maior versatilidade e superior desempenho em comparação com a actual frota de antigos helicópteros SA-316B Alouette III comprados na década de 60 para a Guerra do Ultramar Português.

Os dois primeiros Koala a chegarem em voo a Portugal, vindos de Córdoba, Espanha, em 16 Fevereiro 2019, foram os matriculados 29701 e 29702. Esta matriculação é a primeira na FAP iniciada por 2. A nova frota dos AW-119MK2 Koala é pintada em cinzento escuro com faixas em "dayglo" (Day Gloss) cor de laranja fluorescente, pintura igual à dos aviões de treino TB-30 Epsilon. Os Koala vão começar a substituir gradualmente os clássicos SA-316B Alouette III da Esquadra 552 “Zangões” que actualmente operam desde a Base Aérea BA11 em Beja e do destacamento no Aeródromo de Manobra AM1 em Maceda, Ovar.

 

 

 

 

 

 

Missões:

 

A grande versatilidade “multirole” deste helicóptero permite-lhe executar diversas missões tais como Instrução Básica, Instrução Avançada, (SAR-Search And Rescue) Busca e Salvamento, (UT-TP-Utility Transport) Transporte Utilitário, (MEDEVAC-Medical Evacuation) Evacuação Médica/Sanitária de feridos, (MP-Maritime Patrol) Patrulhamento Marítimo, Vigilância Aérea, (RECCE-Reconnaissance) Reconhecimento, Fotografia e Filmagem Aéreas, e ainda Apoio ao Combate a Incêndios.

Embora sejam operados pela FAP, o Exército Português é que irá beneficiar mais destes helicópteros que farão missões de Escolta, Defesa, Ataque, Apoio Aéreo Aproximado e ainda Infiltração e Exfiltração de tropas especiais.

 

 

 

 

 

 

História:

 

O então projecto de helicóptero ligeiro Agusta A-119 Koala foi concebido durante 1994 e o segundo dos dois protótipos realizou o seu primeiro voo em 8 Fevereiro 1995. O primeiro protótipo foi usado apenas em testes estáticos. Estes protótipos foram originalmente equipados com a turbina turboeixo Turbomeca Arriel 2K1 (830cv), mas a Pratt & Whitney Canada PT6B-37A (1002cv) foi a turbina escolhida para a produção em série por ter um nível de fiabilidade acima da média. Ela pertence a uma família de motores aeronáuticos muitíssimo operados com enorme sucesso na aviação comercial e militar.

Em Abril 2007, o AW-119KE (AW de Agusta-Westland e KE de Koala Enhanced) foi formalmente revelado na Heli-Expo. As mudanças incluíram a introdução de aviónicos digitais, um design ligeiramente modificado e um rotor com rotação mais rápida, o que possibilitou mais carga útil e melhor desempenho “quente e alto” (com atmosfera quente e em elevadas altitudes). De acordo com a crítica especializada da famosa revista Flight International, o Koala tem um preço muito competitivo face à versatilidade que oferece com grande facilidade de manutenção, boas performances, bom conforto e baixos níveis de ruído de funcionamento.

Os Koala são helicópteros da marca Agusta-Westland (AW) e construídos na fábrica da italiana Leonardo, em Filadélfia, Pensilvânia, EUA. A Agusta-Westland é uma empresa bi-nacional, italiana e britânica respectivamente, que foi formada em Julho de 2000 quando a italiana Finmeccanica e a britânica GKN concordaram em juntar as suas respectivas subsidiárias de helicópteros. A partir de 2017 esta empresa foi incorporada no actual gigante italiano Leonardo.

 

 

 

 

 

 

Design e concepção:

 

O Koala é um elegante helicóptero monoturbina que foi desenvolvido a partir do seu “irmão” biturbina AW-109E Power, do qual herdou grande parte do design, as dimensões exteriores e interiores assim como as redundâncias duplas independentes dos sistemas hidráulicos, eléctricos e do combustível para incrementar a segurança de operação, o que constituem características únicas em helicópteros desta categoria. O rotor principal é totalmente articulado e tem quatro pás fabricadas em aço, titânio e fibra de carbono, com pontas aerodinâmicas que foram projectadas para produzirem a máxima elevação com o mínimo ruído possível, os rolamentos elastoméricos não necessitam de lubrificação. A lança de cauda, as empenagens verticais e os estabilizadores horizontais são fabricadas em materiais compósitos muito mais resistentes que os metálicos, mais leves e totalmente imunes à corrosão. O rotor antípar (anti-torque) de cauda tem duas pás fabricadas igualmente em materiais compósitos. O Koala é uma aeronave com "asas rotativas" de concepção ultra-moderna pelo que grande parte dos seus painéis estruturais são em “honeycomb” (tipo "favo-de-mel") em duralumínio aeronáutico e também em materiais compósitos como kevlar, nomex, carbono e epoxi. A célula da aeronave é capaz de resistir e proteger os ocupantes a quedas acidentais até certa magnitude de impacto e tem a característica de absorver tanto o ruído quanto a vibração, não exigindo a utilização de sistemas adicionais de absorção de vibrações. A turbina PT6B-37A é extraordinariamente fiável e capaz de fornecer elevadas performances, juntamente com velocidades e resistências acima da média. Em caso de emergência, a sua caixa de engrenagens é capaz de funcionar durante 30 minutos a seco.

O helicóptero tem na lateral direita da fuselagem um bocal de pressão (PRP-Pressure Refuelling Port) para três tanques internos de combustível localizados atrás da cabine, mas se o operador necessitar podem ser montados nesta mais dois tanques opcionais, proporcionando uma autonomia de voo de quase seis horas.

O Koala está equipado com um trem de aterragem fixo, do tipo patins, mas com capacidade de neles instalar quatro flutuadores insufláveis de emergência para as missões sobre ambiente marítimo.

Esta aeronave tem a capacidade de transportar até sete soldados/paraquedistas/passageiros, ou uma maca com ferido mais três paramédicos. A cabine está equipada com (ANR-Active Noise Reduction) sistema de redução de ruído, (ECS-Environmental Control System) sistema de controlo ambiental (ar condicionado) e (BAH-Bleed Air Heater) sistema de pressurização. Mediante a necessidade da missão, o interior da cabine pode ser rapidamente configurado como, por exemplo, com seis assentos em "club seat" (frente-a-frente) e mais um assento ao lado do piloto. Na lateral esquerda da fuselagem há também um porta-bagagens de generosas dimensões (0.95m³). Um segundo porta-bagagens mais pequeno (0.50m³) é acessível em voo desde o interior.

O Koala foi promovido como possuindo a maior cabine da sua classe, tendo um volume aproximadamente 30% maior que a de outros helicópteros semelhantes. 

No ventre do aparelho há ainda um gancho com desprendedor mecânico para içar cargas suspensas em eslinga até 1430Kg, onde se inclui um balde especial Bambi Bucket de 900L para água/retardante/Sacksafoam, item indispensável para a missão de combate a incêndios.

 

 

 

 

 

 

Autoprotecção:

 

Para missões em teatros de conflito de maior risco, o Koala pode ser armado com uma metralhadora pesada de calibre 12,7mm, ou um canhão de calibre 20mm. Ambas as armas são do tipo móvel sendo acopladas a suportes-mancal que permitem ao artilheiro apontar com precisão e disparar pelo portão esquerdo aberto. A blindagem no helicóptero pode ser facilmente montada mediante um kit de escudos anti-balísticos feitos em kevlar. Para aumento da protecção os vidros frontais e laterais, em "acrylic plexiglass" e específicos para esta versão MK2, também são do tipo “bulletproof” (à prova-de-balas) com resistência contra tiros de armas ligeiras até ao calibre 9mm. Consoante a necessidade preventiva das missões em certos teatros de conflito, nomeadamente aqueles ameaçados por (MANPADS-Man Portable Air Defense System) mísseis portáteis "lançados do ombro", há também a possibilidade de equipar o Koala com receptores-radar de alerta anti-mísseis (RWR-Radar Warning Receiver) e dispensadores de contra-medidas (CMDS-Counter Measures Dispenser System) que têm disparadores de "chaff" e "flares" para despistarem mísseis guiados por radar ou por infravermelhos, respectivamente.  

 

 

 

 

 

 

Janelas laterais:

 

Especificamente, as janelas laterais da versão MK2 são maiores que o “standard”, sendo as dianteiras do tipo “inchadas” para permitirem à tripulação maior visibilidade vertical. Todas têm dispositivos de ejecção para saídas de emergência.   

 

 

 

 

 

Aviónicos:

 

Uma ampla gama de aviónicos digitais modernos foram integrados no cockpit do heli AW-119MK2 Koala. Este cockpit é do tipo (FGC-Full Glass Cockpit - IFDS-Integrated Flight Deck System) sendo constituído pelo (IFIS-Integrated Flight Instrument System) Garmin G1000H NXI. Este apresenta uma característica comum nas mais recentes gerações de aeronaves, a total ausência de indicadores analógicos. Este avançado sistema é completamente digitalizado e dotado de melhores processadores, melhor desempenho dos mapas, ecrãs mais luminosos e mais funcionalidades do "software". Ele melhora o conhecimento situacional ao piloto, reduzindo-lhe a carga de trabalho e aumentando a segurança de voo. Mediante os inúmeros modos, informações importantes são exibidas ao piloto e ao co-piloto em dois grandes ecrãs policromáticos a cores (LCD-Liquid Crystal Display) em combinação dupla (DIAU-Dual Integrated Avionics Unit). O ecrã principal, designado por (PFD-Primary Flight Display), está situado à direita e é responsável por apresentar todos os dados primários de voo como velocidade, altitude, atitude de voo, posição, rumo etc. Além destes são ainda apresentados os principais parâmetros de funcionamento do motor. Em suma, trata-se de toda a informação mínima mandatária para que a aeronave possa ser pilotada em segurança. O ecrã secundário, designado por (MFD-Multi Function Display), está situado à esquerda e é multifuncional, podendo ser configurado de diferentes formas com diversos tipos de informação. Na missão de treino, este pode replicar as mesmas informações do (PFD) facilitando desta forma a interacção entre o instruendo e o instrutor. Em opção pode apresentar todos os parâmetros do motor ou ainda, e esta é sem dúvida a mais-valia deste sistema, apresentar uma imagem com os dados de navegação. Um pequeno ecrã “stand-by” alimentado independentemente também está situado, mais abaixo, em caso de falha do sistema principal. O (HITS-Highway In The Sky) é um sistema avançado que projecta uma "estrada" de percurso pré-planeada para o piloto seguir, em vez de medidores e mostradores para este interpretar e sintetizar numa imagem mental a situação da aeronave. Este moderno sistema de exibição gráfica projecta num dos ecrãs a posição e atitude do (GPS-Global Positioning System) combinado com o (INS-Inertial Navigation System) a laser, o percurso, a representação meteorológica, o rumo e o desempenho do helicóptero. No fundo é um sistema integrado de visualização do voo, em tempo real, que proporciona ao piloto uma imagem tridimensional para uma percepção situacional bastante acessível e fácil de interpretar. O piloto usará o ecrã para guiar o helicóptero de maneira intuitiva.

Outros aviónicos disponíveis ​​incluem o (AFCS-Automatic Flight Control System) de três eixos e independente, exibição de “Mapa Móvel” do terreno sobrevoado, radioaltímetro de medição da altitude absoluta Honeywell AA-300, radio-transceiver de comunicações (VHF/UHF/AM), (GPS-INS) combinado de navegação por satélite e inercial a laser, (ELT-Emergency Locator Transponder) transponder de localização de emergência, (VOR-Very-high-frequency Omnidirectional Range) com "Marker Beacon" associado a (ILS-Instrument Landing System) sistema de aterragem por instrumentos, (ADF-Automatic Direction Finder) equipamento de direcção automática, (DME-Distance Measuring Equipment) equipamento de medição de distância com (ES-Extender Squitter) pulsos-rádio aleatórios, (TACAN-Tactical Air Navigation) navegação aerotáctica, (WAAS-Wide Area Augmentation System) sistema de auxílio à navegação aérea, (AWG-Aural Warning Generator) gerador de mensagens e alertas sonoros nos auscultadores, e (HTAWS-Helicopter Terrain Awareness and Warning System) sistema de alerta de aproximação de obstáculos no terreno. Através de uma base de dados de navegação e outra de obstáculos, este sistema permite projectar uma imagem virtual e tridimensional do terreno, dando ao piloto total conhecimento da situação com indicação da orografia e, mais importante, aviso de obstáculos como chaminés de fábricas, torres altas, antenas de comunicações, cabos de alta tensão etc. A esta tecnologia chama-se (SVS-Synthetic Vision System).

O Koala é extremamente versátil sendo capaz de operar em “all weather” (todo-o-tempo) nas mais adversas condições atmosféricas, de dia ou de noite, quer em (VFR-Visual Flight Rules) voo visual, quer em (IFR-Instrumental Flight Rules) voo por instrumentos, incluindo o (DAP-Digital Automatic Pilot) conectado ao (AFCS). O painel de instrumentos "tablier" tem iluminação compatível que permite ao piloto e ao co-piloto usarem capacetes com (NVG-Night Vision Googles) óculos de visão nocturna por infravermelhos, o que aumenta imenso a capacidade de operar de noite ou com baixa visibilidade.

 

 

 

 

 

Acessórios:

 

O Koala pode ser equipado com um guincho lateral eléctrico com capacidade até 204Kg, montado acima do portão direito, para a içagem e recuperação de pessoas. No lateral direito, abaixo da porta, também pode ser montado um potente farol de busca Spectrolab SX-5 Starburst (500 Watts Xenon) ou um Spectrolab SX-16 Nightsun (1600 Watts Xenon) electro-apontável por controlo remoto e com filtro infravermelho, muito útil para operações nocturnas. Caso o operador necessite, há ainda a possibilidade de montar no lateral esquerdo do nariz do helicóptero um suporte com torreta electrónica giroestabilizada que inclui câmaras (FLIR-Frontal Looking Infra-Red) e (EO-Electro-Optical / LLLTV-Low Light Level TeleVision) as quais permitem visualizar nos ecrãs imagens ampliadas de alta resolução em qualquer estado de tempo, de dia ou de noite. Para a missão de combate a incêndios, além do balde especial Bambi Bucket de 900L, há também o tanque ventral (BMT-Belly-Mounted Tank - FAS-Fire Attack System) Simplex Aerospace Model 323 de 1200L para água/retardante/Sacksafoam. Outros acessórios disponíveis são os flutuadores insufláveis para os patins, talas para a neve "snow skis", cortadores de cabos (WSPS-Wire Strike Protection System), cestas de recuperação, macas, megafones, espelhos, kits de rapel, arnêses, "rescue slings", "lifting strops", bóias etc.

 

 

 

 

 

Variantes:

 

A-119 - designação (A) da italiana Agusta para a versão original de produção.

AW-119 - designação (AW) após a fusão da italiana Agusta com a britânica Westland, dando origem à Agusta-Westland.

AW-119KE - variante melhorada com cockpit digital Garmin G500H, design exterior ligeiramente modificado, rotor reprojectado e com rotação mais rápida, maior carga útil, maior economia no gasto de combustível e melhor desempenho “quente e alto” (com atmosfera quente e em elevadas altitudes).

AW-119KX - variante baseada no KE mas com cockpit digital avançado Garmin G1000H TM.

AW-119KXE - variante do KX produzida pela Leonardo em Filadélfia, Pensilvânia, EUA.

AW-119MK2 - variante com cockpit digital expandido Garmin G1000H NXI e especificações técnicas exclusivas para a FAP. Janelas laterais maiores que o “standard”, sendo as dianteiras do tipo “inchadas” para permitirem à tripulação maior visibilidade vertical.  

 

  

 

Descrição geral (AW-119MK2 Koala):

 

Produção até Dezembro 2018: 300 fabricados de todas as variantes.

Preço unitário: 2.648.450 euros (AW-119MK2)

Tripulação: 1 piloto e 1 co-piloto (opcional) / passageiro

Capacidade da cabine: até 6 pessoas, ou 1 maca com ferido mais 3 paramédicos

Comprimento com os rotores girando: 12,98m

Altura: 3,56m

Diâmetro do rotor principal: 10,83m

Diâmetro do rotor antípar (anti-torque) de cauda: 2,00m

Peso em vazio: 1430Kg

Peso máximo à descolagem: 3150Kg

Carga suspensa em gancho ventral de eslinga: até 1430Kg, ou 1 balde especial Bambi Bucket de 900L para água/retardante/Sacksafoam anti-incêndios

Capacidade de combustível: 710L em três tanques internos, ou 870L em cinco tanques (2 tanques-extra na cabine)

Motor: 1 turbina turboeixo Pratt & Whitney Canada PT6B-37A (871cv contínuos ou 1002cv em emergência)

Velocidade de cruzeiro: 243Km/h

Velocidade máxima: 282Km/h

Alcance de travessia "ferry": 1000Km (podendo ser aumentado com mais 2 tanques-extra de combustível na cabine)

Alcance com carga máxima: 655Km

Tecto de serviço: 4570m

Altitude máxima: 7315 (com kit para melhor desempenho “quente e alto” em atmosfera quente e em elevadas altitudes).

 

 

 

Operadores militares:

 

Força Aérea da Argélia, Força Aérea do Bangladesh, Força Aérea do Equador, Marinha dos EUA (US Navy - TH-119 em avaliação desde 20 Dezembro 2018), Força Aérea de Israel (encomendados), Força Aérea Portuguesa (em operação/encomendados).

 

 

 

 

YouTube: (Video-Filme sobre o AW-119MK2 Koala da FAP). 

 

 

 

 

 

Criar um Site Grátis   |